NEUROPATIA DIABÉTICA COMO COMPLICAÇÕES DO DIABETES MELLITUS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16891/2317-434X.v10.e2.a2022.pp1321-1324

Resumo

Uma das principais consequências da Diabetes mellitus (DM) é a hiperglicemia, estado que pode levar a várias complicações no sistema nervoso como a neuropatia diabética. Dessa forma, essa pesquisa teve como objetivo realizar uma revisão integrativa da literatura sobre a neuropatia diabética como complicação do DM. Trata-se de um estudo do tipo revisão integrativa, baseado na pergunta norteadora: A hiperglicemia descompensada pode favorecer ou contribuir para o desenvolvimento de doenças sensório-motoras? Foram incluídos 13 artigos na pesquisa, pertencentes aos idiomas inglês, alemão e espanhol, disponíveis online, publicados entre os anos de 2016 a 2021. Foram utilizadas as bases de dados NLM (National Library of Medicine), Elsevier ScienceDirect, PubMed, MEDLINE (Medical Literature Analysis and Retrieval System Online) e LILACS (Literatura Latino-Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e descritores extraídos do Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) e Medical Subject Headings (MeSH). Dentre as complicações sistêmicas da hiperglicemia descompensada, destaca-se a neuropatia diabética, que a longo prazo afeta a qualidade de vida do paciente diabético. A glicoxidação e o uso dos metabólitos da glicólise em outras vias metabólicas geram produtos que afetam diretamente a função do nervo e do órgão inervado, tornando a neuropatia diabética uma doença de difícil diagnóstico e com espectro diferente. Dessa forma, conclui-se com esse estudo que o fator primordial na patogênese da neuropatia diabética é a hiperglicemia e que várias vias metabólicas estão envolvidas nesse processo fisiológicos que afeta a qualidade de vida do organismo.

Downloads

Publicado

2022-07-15

Edição

Seção

Artigos