DETERMINAÇÃO DA PORCENTAGEM DE ÁCIDO ACÉTICO EM AMOSTRAS DE VINAGRE DE DIFERENTES MARCAS E TIPOS

Autores

  • Amanda Alany Ferreira Lopes Cruz UNILEÃO
  • Ana Paula Coelho da Silva UNILEÃO
  • Fátima Gorgonio de Sousa UNILEÃO
  • Maria Amerinda de Souza UNILEÃO
  • Cícero Roberto Nascimento Saraiva UNILEÃO

DOI:

https://doi.org/10.16891/2317-434X.v10.e2.a2022.pp1329-1331

Resumo

O vinagre é um produto não destilado que resulta da fermentação acética de mosto contendo álcool etílico, o ácido acético é o seu principal constituinte, embora tenha outros ácidos. A maioria dos vinagres contém de 4 a 6% (m/v) de ácido expresso como ácido acético, que é a concentração recomendada para uso alimentar; em concentração mais elevada é prejudicial à saúde. O objetivo da presente pesquisa foi determinar a acidez de diferentes marcas de vinagre, através de uma técnica simples de titulação com uma base patronizada. Os procedimentos foram realizados no Laboratório de Química do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, no mês de novembro de 2021. Os testes foram desenvolvidos por meio de titulação, e foi utilizado como indicadores fenolftaleina e solução de hidróxido de sódio (NaOH). Obteve-se diferentes resultados para cada marca, referiu-se a essas como A, B, C e D. Foram submetidos ao teste 4 amostras diferentes de vinagre com marcas variadas, que foram designadas de A, B, C e D, passando pelos mesmos processos. Os resultados obtidos foram Marca A = 6,36%; Marca B = 6,24%; Marca C = 5,52% e Marca D = 7,68%. A partir dos resultados obtidos, pode-se concluir que das quatro amostras de vinagre analisadas, apenas uma se encontrava com o teor de ácido acético dentro dos padrões estabelecidos pela legislação vigente.

Downloads

Publicado

2022-07-15

Edição

Seção

Artigos