AVALIAÇÃO DO POTENCIAL CLAREADOR E PROTETOR DE Ziziphus joazeiro CONTRA ALTERAÇÕES DE CORES NO ESMALTE DENTÁRIO

Autores

  • Edinardo Fagner Ferreira Matias Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Brasil

DOI:

https://doi.org/10.16891/363

Resumo

Os dentes podem apresentar diversas manchas sendo classificadas em extrínsecas e intrínsecas a partir de seus agentes causadores e, assim, quando mencionamos tratamento desses possíveis problemas, destaca-se a etnofarmacologia que se baseia em conhecimento popular de produtos naturais, que podem ser utilizados na terapia. Tratamentos fitoterápicos têm crescido mundialmente aumentado o interesse nas pesquisas de extratos vegetais para uso odontológico. Diante disso, o presente estudo teve como objetivo avaliar o potencial clareador e protetor de Ziziphus joazeiro contra alterações de cores no esmalte dentários in vitro. A casca de Ziziphus joazeiro foi coleta no município de Morelândia–PE e os dentes bovinos foram adquiridos em abatedouros públicos. As cascas foram trituradas e pesadas e dissolvidas em 1L de água. Após obtenção do clareamento inicial, os dentes foram acondicionados em recipiente submergidos em café e posteriormente se iniciou a etapa de clareamento onde os dentes foram colocados na solução de teste durante 72h. Nos testes de proteção contra manchas, os dentes foram acondicionados em recipiente submergidos em solução teste, e posteriormente os dentes foram submersos em café durante 72h. Nos testes de clareamento observou-se redução visual das manchas formadas pela exposição ao café de forma progressiva e nos testes de proteção as manchas, foi observado que a solução proporcionou um escurecimento mais intenso visualmente. Portanto, a solução preparada com as cascas de Ziziphus joazeiro mostrou um potencial promissor como agente clareador do esmalte dentário, bem como interfere na proteção do esmalte dental contra agentes causadores de manchas extrínsecas.

Biografia do Autor

Edinardo Fagner Ferreira Matias, Centro Universitário Dr. Leão Sampaio, Brasil

Graduação em Ciências Biológicas (Licenciatura) pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Especialização em Biologia e Química pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Mestrado em Bioprospecção Molecular (Linha de Pesquisa Microbiologia e Produtos Naturais) pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Doutorado em Biotecnologia (área: Biotecnologia de Recursos Naturais) pela RENORBIO/UECE. Experiência nas áreas de química de produtos naturais aplicada à microbiologia. Desenvolve pesquisas sobre atividade antimicrobiana de produtos naturais obtidos de espécies nativas da Chapada do Araripe, bem como ação moduladora e interferência da resistência microbiana associadas com técnicas e equipamento com potencial antimicrobiana. Atualmente é: (I) integrante(pesquisador) do grupo de Pesquisa em Microbiologia Aplicada da URCA (CNPq); (II) Líder do Grupo de Pesquisa Institucional do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio - UNILEÃO Microbiologia Aplicada à Saúde; (III) Professor Adjunto(dedicação exclusiva) do Centro Universitário Dr. Leão Sampaio - UNILEÃO; (IV) Professor orientador (Nível: Mestrado) do Programa de Pós - Graduação em Bioprospecção Molecular - PPBM/URCA; (V) Coordenador do Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos - CEP/UNILEÃO.

Referências

REFERÊNCIAS

BRAGA, R. Plantas do Nordeste, especialmente do Ceará. Mossoró: Editora Universitária da UFRN, 540p, 1976.

CARVALHO, P. E. R. Juazeiro-Ziziphus joazeiro. Embrapa Florestas-Circular Técnica (INFOTECA-E), 2007.

CATÃO, M. H., MIRTZ, M. E., & PAIVA, M. G. Clareamento Dental Caseiro. Revista Brasileira de Ciências da Saúde. v. 1, n.1, p. 133-142, 2006.

CHEEKE, P. R.; OTERO, R. Yucca, quillaja may have role in animal nutrition. Feedstuffs. v. 77, n. 3, p. 1-7, 2005.

FALCÃO, A. L. et al. Avaliação da eficácia da escova ecológica e do juá no controle de biofilme dentário em crianças. Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada, v. 12, n. 3, 2012.

FRANCISCO, K. S. F. Fitoterapia: uma opção para o tratamento odontológico. Revista Saúde, v. 4, n. 1, 18-24, 2010.

HOFFMANN, Carlos Henrique. Dentifrícios em periodontia. Monografia. Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 2008.

LORENZI, H.; MATOS, F. J. A. Plantas medicinais no Brasil: nativas e exóticas. Nova Odessa – SP: Ed. Plantarum, 2002. p. 238-241.

MATIAS, E. F. F. Avaliação da atividade antibacteriana e moduladora da resistência bacteriana a aminoglicosídeos de extratos polares e apolares de Croton campestres A.(velame), Ocimum gartissimum (alfavaca) e Cordia verbanacea DC.(erva-baleeira).Crato, CE: Universidade Regional do Cariri–URCA, 2010.

MAZZAFERA, P. Efeito alelopático de extrato alcoólico do cravo-da-indía e eugenol. Revista Brasilileira de. Botânica. v. 26, n. 2, p. 231-238, 2003.

MOURA, I. R. D., RABELLO, T. B., & PEREIRA, K. F. A influência do eugenol nos procedimentos adesivos. Revista Brasileira de Odontologia, v. 70, n. 1, p. 28-32, 2013.

NISHIO, C. Formação do esmalte dentário, novas descobertas, novos horizontes. Revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial, v. 13, n. 4, p. 17-18, 2008.

ESBERARD, R. R. et al. Efeitos das técnicas e dos agentes clareadores externos na morfologia da junção amelocementária e nos tecidos dentários que a compõem. Revista Dental Press Estética, v. 1, n. 1, p. 58-72, 2004.

SUNDFELD, R. H., MACHADO, L. S., OLIVEIRA, F. G., & FRANCO, L. M. Clareamento de dentes vitais com peróxido de carbamida. Universidade Estadual Paulista – UNESP. 2013.

Downloads

Publicado

2019-01-09

Edição

Seção

Saúde