AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE CARDÁPIOS DA ALIMENTAÇÃO ESCOLAR NO ENSINO PÚBLICO

Autores

  • Luiza Florentino dos Santos Universidade Metropolitana de Santos
  • Simone dos Anjos Caivano Universidade Metropolitana de Santos

DOI:

https://doi.org/10.16891/2317-434X.v.10.e1.a2022.pp1182-1190

Resumo

Introdução: É na infância que se inicia a formação de hábitos, sobretudo os alimentares, e estimular o consumo de uma alimentação saudável viabiliza a educação alimentar e nutricional que se estende pela vida adulta. Os cardápios são importantes instrumentos para análise da qualidade das refeições através do Índice de Qualidade da Coordenação de Segurança Alimentar e Nutricional (IQ COSAN), que considera os componentes alimentares das refeições ofertadas para cada semana. Objetivo: Avaliar a qualidade dos cardápios da alimentação escolar oferecidos em escolas públicas da cidade de Santos/SP pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Casuística e métodos: Estudo original, de caráter transversal e qualitativo para análise de cardápios semanais, oferecidos em uma creche, uma Escola Municipal de Educação Infantil, (EMEI) e uma Escola Municipal de Ensino Fundamental (EMEF), conforme o IQ COSAN. Resultados: Embora os cardápios atendam às necessidades dos alunos, precisam de melhoras, de acordo com o IQ COSAN. Conclusão: Ampliar a diversidade alimentar e reduzir alimentos restritos para alcançarem a classificação de “Adequado”, pois diferentes faixas etárias necessitam de diferentes cardápios para melhorar o rendimento escolar e se desenvolvem como adultos de hábitos alimentares saudáveis.

Referências

BERNART, A.; ZANARDO, V. P. S. Educação nutricional para crianças em escolas públicas de Erechim/RS. Rev. Elet. Extensão da URI., 7(13): 71-79, 2011.

BRASIL. Decreto nº 37.106, de 31 de março de 1955. Institui a Campanha da Merenda Escolar. Diário Oficial da União, Seção 1, de 2 abr. 1955. Brasília, DF, Presidência da República, 1955.

BRASIL. Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009. Conversão da Medida Provisória nº 455, de 2008. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica [...]; e dá outras providências. Diário Oficial da União, de 17 jun. 2009. Brasília, DF, Presidência da República, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Alimentos regionais brasileiros 2. ed. – Brasília: Ministério da Saúde, 2015.

BRASIL. Resolução/CD/FNDE nº 38, de 16 de julho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no Programa Nacional de Alimentação Escolar - PNAE. Diário Oficial da União 17 jul. 2009.

BRASIL. Resolução CFN nº 465/2010, de 23 de agosto de 2010. Dispõe sobre as atribuições do Nutricionista, estabelece parâmetros numéricos mínimos de referência no âmbito do Programa de Alimentação Escolar (PAE) e dá outras providências. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 23 ago. 2010. Disponível em:

https://www.cfn.org.br/wpcontent/uploads/resolucoes/Res_465_2010.htm. Acesso em 17 set. 2021.

BRASIL. Resolução nº 06, de 08 de maio de 2020. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito

do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 08 mai. 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/resolucao-n-6-de-8-de-maio-de-2020-256309972. Acesso em 17 set. 2021.

COSTA et al. Avaliação da composição nutricional dos cardápios da alimentação escolar das escolas da rede municipal de tempo integral do Município de Fortaleza, CE. In: Revista DigitalEFDeportes.com, Buenos Aires, Enero 2016; año 20(212). Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd212/composicao-nutricional-dos-cardapios-das-escolas.htm>. Acesso em 23 fev. 2019.

DECKER, M.; STRACK, M.H.; GIOVANONI, A.B. Avaliação da alimentação escolar oferecida aos alunos do ensino fundamental das escolas municipais em um município do Vale do Taquari-RS. In: Revista Destaques Acadêmicos, CCBS/UNIVATES, 2013; 5(3) p. 13-18.

FNDE - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução/CD/FNDE nº 26, de 17 de junho de 2013. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Ministério da Educação; 2013. 44p.

FNDE - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Resolução/CD/FNDE nº 06, de 08 de maio de 2020. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. Ministério da Educação; 2020. 35p

GOMES, C.; FANHANI, A.P. Avaliação da qualidade nutritiva do cardápio da alimentação escolar de Luiziana, PR. In: SaBios: Rev. Saúde e Biol., out./dez; 2014; 9(3): 53-61. ISSN: 1980-0002.

GUIMARÃES, et al. Regionalismo presente nos cardápios da alimentação escolar no município de Campinorte - Goiás. 2019. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/47097>. Acesso em 03 ago. 2019.

Ministério da Educação. FNDE- Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação. Conselho Deliberativo. (Brasil). Resolução n° 26, de 17 de julho de 2013. Dispõe sobre o atendimento de alimentação escolar aos alunos da educação básica no âmbito do Programa Nacional da Alimentação Escolar- PNAE. Ministério da Educação; 2013. 44p.

MOSSMANN, M.P.; TEO, C.R.P.A. Alimentos da agricultura familiar na alimentação escolar: percepções dos atores sociais sobre a legislação e sua implementação. In: Interações, Campo Grande, MS, abr./jun. 2017; 18(2): 31-43.

PNAE – Programa Nacional de Alimentação Escolar. Índice de Qualidade IQCOSAN: Manual. FNDE: PNAE; 2018.

QUINALHA LF. Adesão e aceitabilidade de cucas com ananás bracteatus por escolares do município de Morrinhos do Sul-RS. 2019. Disponível em: https://www.lume.ufrgs.br/handle/10183/198963>. Acesso em 03 ago. 2019.

Referências nutricionais para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). Documento final referente ao Grupo de Trabalho, revisado pelo Centro de Referência. FNDE; jun. 2009. 45p.

ROCHA et al. Análise do programa nacional de alimentação escolar no município de Viçosa, MG, Brasil. In: Rev Saúde Public., 2018; (52):16-25.

ROSSATO, B.M.; STORCK C.R. Adequação nutricional da alimentação escolar oferecido em instituições de ensino da rede estadual. In: Disciplinarum Scientia, série Ciências da Saúde, Santa Maria/RS, 2016; 17(1): 73-82.

SANTOS, J.N.; LEMOS, S.M.A.; LAMOUNIER, J.A. Estado nutricional e desenvolvimento da linguagem em crianças de uma creche pública. In: Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2010; 15(4): 566-71.

TIRP et al. Comparação entre o consumo alimentar de estudantes e o preconizado do programa nacional de alimentação escolar. In: Revista Uningá, out.–dez. 2014; 42: 32-38.

TOLEDO et al. Avaliação e comparação do cumprimento dos cardápios da merenda escolar em uma escola da rede pública municipal de ensino. In: Revista Ciências em Saúde, out. 2012; 2(4); 8 p.

TRICHES RM, SCHNEIDER S. Alimentação escolar e agricultura familiar: reconectando o consumo à produção. Saúde Soc. 2010; 19(4): 933-945.

VASCONCELOS et al. Manual de orientação para a alimentação escolar na educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e na educação de jovens e adultos. 2ª ed. Brasília: PNAE/CECANE-SC; 2012.

Downloads

Publicado

2022-02-07

Edição

Seção

Artigos