COMPARATIVO DE ÓBITOS, INTERNAÇÕES E LETALIDADE ENTRE 2019 E 2020 PARA CAUSAS SELECIONADAS NO BRASIL: UM ESTUDO DO POSSÍVEL IMPACTO DA PANDEMIA PELO NOVO CORONAVÍRUS

Autores

  • Claudia Cristina de Aguiar Pereira Departamento de Administração e Planejamento em Saúde da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP) da Fiocruz
  • Carla Jorge Machado Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.16891/2317-434X.v.10.e1.a2022.pp1191-1195

Resumo

O estudo tem por objetivo comparar alguns indicadores relacionados à mortalidade no período anterior ao período inicial da pandemia de Covid-19 no Brasil. Trata-se de estudo observacional sobre internações, óbitos e letalidade hospitalar nos serviços próprios e conveniados ao SUS entre março e dezembro dos anos de 2019 e 2020. Os dados foram obtidos nos Sistemas de Informações Hospitalares e Ambulatoriais do SUS e estratificados por meio da classificação correspondente aos Capítulos da Décima Revisão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID-10). Foram considerados, inicialmente, todos os Capítulos da CID-10, mas selecionados aqueles que apresentaram razão de letalidade 2020 em relação à 2019 igual ou superior a 1,5. Compararam-se os óbitos, internações e razões de taxa de letalidade entre 2019 e 2020 e, também, selecionaram-se aqueles Capítulos cujos percentuais de letalidade foram diferentes entre si, ao nível de 5% de significância (p<0,05). A maior parte dos óbitos e internações ocorreram pelas doenças do aparelho respiratório. As mortes referentes aos capítulos 8, 10, 13, 17 e 21 apresentaram razão de taxas de letalidade superiores à 1,5, sendo o capítulo 21 ‘Contatos com serviços de saúde’ o que apresentou a maior razão. Os dados enfatizaram os diferenciais de letalidade no primeiro ano da pandemia em relação ao mesmo período no ano anterior à pandemia, especialmente em alguns grupos específicos de causas de morte, principalmente aqueles com forte interação com os serviços de saúde. Políticas públicas deverão enfocar as causas de mortalidade mais drasticamente alteradas pelo curso da pandemia.

Biografia do Autor

Carla Jorge Machado, Universidade Federal de Minas Gerais

Departamento de Medicina Preventiva e Social

Downloads

Publicado

2022-02-07

Edição

Seção

Artigos