CARACTERIZAÇÃO QUÍMICA E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIFÚNGICA E ANTIOXIDANTE DO EXTRATO ETANÓLICO DE Myracrodruon urundeuva ALL

Autores

  • Fernando Gomes Figueredo Faculdade LeãoCentro Universitário Leão Sampaio Sampaio
  • Jeferson Lopes Centro Universitário Leão Sampaio
  • Maynara Cavalcante Estácio-FMJ
  • Francisco Santos
  • José Aguiar
  • Edinardo Matias
  • Francisco Cunha
  • Henrique Coutinho

DOI:

https://doi.org/10.16891/380

Resumo

A aroeira do sertão é uma planta muito utilizada na medicina popular, sendo predominante na região Nordeste do Brasil. As folhas desta arvore são usadas para tratamento de feridas, vaginites, cervicites, hemorroidas, gripe, bronquite e gastrites. O objetivo deste trabalho foi caracterizar e identificar os constituintes químicos presentes nas folhas de Myracrodruon urundeuvae avaliar a atividade antifúngica e antioxidante do extrato etanólico. A caracterização química foi realizada por Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE), foi avaliada também a atividade antifúngica do produto natural, determinando a concentração inibitória mínima (CIM) pelo método de microdiluição. O método Ferric Reducing Antioxidant Power (FRAP), in vitro, demostrou a atividade antioxidante da amostra. Foram identificado polifenóis e flavanóides sendo a luteolina (16,7mg/g), isoquercitrina (15,38mg/g) e apigenina (12mg/g) os constituintes majoritários. O extrato etanólico não apresentou concentração inibitória mínina satisfatória frente às cepas de Candida albicans, Candida krusei e Candida tropicalis que também não apresentou grau de modulação clinicamente relevante sendo ambos com resultados ?1024µg/mL. O extrato etanólico da aroeira demostrou atividade antioxidante apresentando resultado de 5,00361mg equivalentes de FeSO4 por grama de extrato. Os resultados obtidos neste trabalho indicam que o extrato etanólico de M. urundeuva é uma fonte alternativa de produtos naturais, de modo que são necessários mais estudos para a confirmação da sua eficácia farmacológica.

Downloads

Publicado

2019-01-09

Edição

Seção

Saúde