DESAFIOS E PERSPECTIVAS NO TRATAMENTO DA LEISHMANIOSE TEGUMENTAR: REVISÃO DE LITERATURA

Autores

  • Vanderlan Nogueira Holanda Faculdade Leão Sampaio
  • Welson Vicente da Silva
  • Pedro Henrique do Nascimento
  • Ronaldo Nascimento Oliveira
  • Vera Lúcia de Menezes Lima
  • Regina Celia Bressan Queiroz de Figueiredo

DOI:

https://doi.org/10.16891/619

Resumo

As leishmanioses são doenças prevalentes e negligenciadas que afetam à saúde pública e estão cada vez mais presentes nos países em desenvolvimento. A ampla distribuição dos vetores associada a diversidade de espécies de Leishmanias patogênicas ao homem, contribui com o grande número de casos e diversidade de formas clínicas encontradas no Brasil. O presente estudo consiste numa revisão de literatura sobre o tratamento da leishmaniose tegumentar. Fizeram parte deste estudo 80 produções acadêmicas publicadas nos idiomas português, inglês e espanhol, disponíveis nas bases de dados PubMed, Science Direct e Scielo. O tratamento da leishmaniose é realizado desde o início do século XX, mas ainda existem poucas drogas disponíveis. Os medicamentos de primeira linha, antimoniais pentavalentes, já não são tão eficazes e desencadeiam diversos efeitos colaterais. Isso se constitui da principal limitação dos usuários na adesão ao tratamento da leishmaniose. A busca por novos agentes terapêuticos efetivos contra os parasitas e que apresentam baixa toxicidade é uma medida fundamental para evitar maiores índices de letalidade relacionados a leishmaniose.

Downloads

Publicado

2019-01-09

Edição

Seção

Saúde