A UTILIZAÇÃO DO TEATRO COMO PROCESSO DE APRENDIZAGEM NO ENSINO BÁSICO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.16891/2317-434X.v10.e2.a2022.pp1361-1370

Resumo

Este artigo discorre sobre o teatro como uma ferramenta pedagógica com potencial capaz de auxiliar o processo educacional. Objetiva-se discutir sobre a necessidade de uma formação docente capaz de incluir ferramentas pedagógicas na docência profissional de educadores com o uso do teatro. Metodologicamente, apoia-se em um relato de experiência, a partir da vivência do teatro em uma escola pública do município de Lebon Régis – SC. Percebe-se que o teatro no cotidiano dos docentes são vetores de capacitação e formação continuada em práticas pedagógicas inventivas para o trabalho docente em que é possível usar o teatro como forma de aprendizado e inclusão dos educandos.

Biografia do Autor

Zenilda Dias de Lima dos Santos, Instituto Federal de Santa Catarina - IFSC

Especialista em Docência para a Educação Profissional do Instituto Federal de santa Catarina (IFSC). Professora da Rede de Lebon Régis – SC. https://www.orcid.org/0000-0001-7856-033X

Tadeu Lucas de Lavor Filho, Centro Universitário Vale do Salgado (UniVS)/ Universidade Federal do Ceará - Pós-graduação em Psicologia

Doutorando e Mestre em Psicologia. Universidade Federal do Ceará - UFC, Fortaleza-CE, Brasil. Especialista em Docência do Ensino Superior e Tutoria de Educação à Distância (IPEMIG). Pesquisador do Laboratório em Psicologia, Subjetividade e Sociedade (LAPSUS). Extensionista no Projeto É da Nossa Escola que falamos (UFC). Docente de Psicologia no Centro Universitário Vale do Salgado (UniVS). 

 

Rochelly Rodrigues Holanda, Universidade Federal do Ceará - Pós-graduação em Psicologia

Doutoranda (Bolsista FUNCAP- CE) e Mestre em Psicologia (Bolsista FUNCAP- CE) pelo Programa de Pós-Graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Psicóloga, graduada em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará- Campus Sobral (Bolsa PIBIC/CNPq - 2016-2017). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa "Nexos: Teoria Crítica e Pesquisa Interdisciplinar - Nordeste". Colaboradora do Laboratório de Psicologia, Subjetividade e Sociedade (LAPSUS). 

 

Larissa Ferreira Nunes, Universidade Federal do Ceará - Pós-graduação em Psicologia

Doutoranda e Mestre em Psicologia no Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal do Ceará - UFC - (Bolsista FUNCAP-CE). Integrante do Grupo de Pesquisa e Intervenções sobre Violências, Exclusão Social e Subjetivação (VIESES-UFC). 

 

Referências

ALMEIDA, Rodrigo da Silva, et al. A teoria das inteligências múltiplas de Howard Gardner e suas contribuições para a educação inclusiva: construindo uma educação para todos. Caderno de Graduação-Ciências Humanas e Sociais-UNIT-ALAGOAS, v. 4, n. 2, p. 89, 2017.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB Lei nº 9394/96. Brasília: Ministério da Educação, 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais – Arte. Brasília: MEC/SEF, 1997, 130p.

CRUZ, Sergio dos Santos. GRUPO TAMPA DE PANELA: Reflexões sobre a história do teatro do MST de Santa Catarina, Universidade Federal de Santa Catarina, 2015. Monografia do Curso Arte no Campo.

FERREIRA, W. B. Inclusão X exclusão no Brasil: reflexões sobre a formação docente dez anos após Salamanca. In: RODRIGUES, D. (Org.). Inclusão e educação: doze olhares sobre a educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006.

FISCHER, Ernest. A necessidade da arte. 9ª ed. Guanabara, RJ: Koogan, 2002.

GARDNER, Howard. Inteligências-Múltiplas Perspectivas. São Paulo: Artmed, 1995.

GADOTTI, Moacir. Perspectivas atuais da Educação. Porto Alegre: Artmed, 2000.

JAPIASSU, Ricardo. Jogos teatrais na escola pública. Revista Faculdade de Educação, v. 24, n. 2, São Paulo jul/dez 1998.

KOUDELA, Ingrid. Abordagens metodológicas do teatro na educação. Revista Científica, São Luís, V.3, n.2, dezembro 2005.

LEONTIEV, D. A. (2000). Funções da Arte e Educação Estética. In: Fróis (Coord.). Educação Estética e Artística: Abordagens Transdisciplinares. Lisboa: Fundação C. Gulbenkian.

MENDES, Rodrigo – Diversa – A Educação Inclusiva na Prática – Disponível em https://diversa.org.br/educacao-inclusiva/o-que-e-educacao-inclusiva/ consultado em 15/02/2021.

MONTEIRO, Regina. Jogos dramáticos. São Paulo: Ed. Agora, 1994.

OLIVEIRA, Maria Eunice de; STOLTZ, Tania. Teatro na escola: considerações a partir de Vygotsky. Educar em revista, n. 36, p. 77-93, 2010.

PLATÃO. A república. Tradução: J. Guinsburg. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1965. (Coleção Clássicos Garnier, 1. e 2 . v.)

PLATÃO. As leis. São Paulo: EDIPRO, 1999.

REVERBEL, Olga. O Teatro na Sala de Aula. 2 ed. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1979.

ROGRIGUES, D. (2007). A “sopa de pedra” e a educação inclusiva. In: D. Rodrigues, & M. Magalhães (Org.). Aprender juntos para aprender melhor. (pp. 9-15) Cruz Quebrada: Faculdade de Motricidade Humana.

SANTIAGO, Alexandre. Teatro-Educação e ludicidade: novas perspectivas em educação. Revista cientifica/ Revista da FACED, n.8, 2004.

SLADE, Peter. O Jogo Dramático Infantil. São Paulo: Summus, 1987.

SUBTIL, Maria José Dozza. Reflexões sobre ensino de arte: recortes históricos sobre políticas e concepções. Revista HISTEDBR on-line, v. 11, n. 41, p. 241-254, 2011.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 4. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

VIDOR, Heloise. Drama e teatralidade: o ensino do teatro na escola. Porto Alegre: Mediação, 2010.

Downloads

Publicado

2022-07-15

Edição

Seção

Artigos