EDUCAÇÃO EM SAÚDE NA ATENÇÃO BÁSICA PARA GESTANTES E PUERPÉRAS

Autores

  • Ana Karla Cruz de Lima Sales Unileão
  • Amanda Gonçalves Rodrigues Unileão
  • Ana Paula Almeida Costa Unileão
  • Isla Araujo dos Santos Unileão
  • Leonardo Bezerra Soares Unileão
  • Patrícia Nunes Unileão
  • Ana Paula Ribeiro de Castro Unileão
  • Katia Monaisa Figueiredo Medeiros Unileão

DOI:

https://doi.org/10.16891/660

Resumo

A gestação é um momento exclusivo e intenso de grande importância na vida de uma mulher. Nesse período surgem inúmeras mudanças, sendo elas, físicas, emocionais, psicológicas e hormonais. Diante disso, o objetivo deste estudo foi realizar intervenção de educação em saúde sobre os conhecimentos indispensáveis em saúde materno-infantil para gestantes e puérperas. Trata-se de uma pesquisa ação realizada com gestantes e puérperas cadastradas nas equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF) 32 e 33, localizadas no bairro Pio XII, no município de Juazeiro do Norte-CE entre os meses de fevereiro e abril de 2019. Como estratégia para a realização das atividades utilizou-se a metodologia de pesquisa ação. A explanação das temáticas utilizou metodologias ativas como: dinâmicas, exposição dialogada, roda de conversa e orientações, o que contribuiu de forma positiva para esclarecer dúvidas deste público alvo. Foi observada, a boa participação das gestantes e puérperas, nas conversas estabelecidas ao grupo, proporcionado pelo assunto e relevância da educação continuada. Pode-se perceber a importância das ações educativas, pois estas difundem conhecimentos e informações acerca da gestação e do puerpério contribuindo para a melhoria do cuidado voltado para a mulher no período gestacional e puerpério, promovendo um melhor entendimento sobre as temáticas expostas e a prevenção de riscos, possibilitando o desenvolvimento de uma relação saudável para o binômio mãe/filho.

 

Palavras-Chaves: Gestação; Puérperas; Pré-natal.

Referências

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Atenção ao pré-natal de baixo risco / Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Editora do Ministério da Saúde, 2012. 318 p.: il. – (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Cadernos de Atenção Básica, n° 32). Disponível em: <http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_32.pdf> Acesso em 23 de março de 2019.

BRASIL, Ministério da Saúde. Atenção á Saúde do Recém-Nascido. Guia para os profissionais de saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas 2 ed. Brasília. 2014. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/atencao_saude_recem_nascido_v1.pdf> Acesso em 20 de março de 2019

FARIA,T. F.; KAMADA, I.; Úlceras Por Pressão em Neonatos Internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: Série de Casos. Estima: Associação Brasileira de Estomaterapia: Estomias, Feridas e Incontinências, v.15 n.2, p. 115-119, 2017. Disponível em: < https://www.revistaestima.com.br/index.php/estima/article/view/487> Acesso em 20 de março de 2019

GIL, A. C. Como Elaborar Projeto de Pesquisa. 6o ed. São Paulo– Atlas, 2017.

GOMES, G. F.; SANTOS, Ana Paula Vidal Dos.; Assistência de Enfermagem no puerperio. Revista Enfermagem Contemporânea. 2017 Outubro; v.6, n.2, p:211-220. Disponível em: <https://www5.bahiana.edu.br/index.php/enfermagem/article/view/1407/1081> Acesso em 22 de março de 2019.

LEITE, M.G; RODRIGUES, D.P; SOUSA, A.A.S; MELO, L.P.T. FIALHO, A.V.M. Sentimento advindo da maternidade: Revelações de um grupo de gestante. Psicologia em estudo. v.19, n. 1, p. 115-124, jan./mar. 2014. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/pe/v19n1/12.pdf> Acesso em 20 de março de 2019

LIMA, T. B.; SOARES, D. J. Atenção e cuidados necessários a mulher no puerpério imediato. 2018. 12 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Saúde da Família) - Instituto de Ciências da Saúde, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, São Francisco do Conde. Disponível em: <http://repositorio.unilab.edu.br:8080/jspui/handle/123456789/678> Acesso em 21 de março de 2019.

LIMA. F.R, OLIVEIRA.N, Gravidez e Exercício. Rev. BrasReumatol, v.45, n.3, p.188-90, mai./jun.,2005. São Paulo - SP. Disponível em:<http://www.scielo.br/pdf/rbr/v45n3/v45n3a19.pdf> Acessado em 25de fevereiro de 2019

LIMA, A. C. S.; FELIX, H.C.R.; FERREIRA, M.B.G.; WYSOCKI, A.D.; CONTIM, D.; RUIZ, M.T.; Preferencia pelo tipo de parto, fatores associados á expectativa e satisfação com o parto. Revista, eletrônica de enfermagem. V. 19, nº 19, p. 19 a 34, 2017. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.5216/ree.v19.44139> Acesso em 05 de março de 2019

MIRANDA, D. B. et al. Parto normal e cesária: representações de mulheres que vivenciaram as duas experiências. Revista, eletrônica de enfermagem.10(2): 337-346, 2008.

PINHEIRO, B. C.; BITTAR, C. M. L. Percepções, Expectativas e Conhecimentos Sobre o Parto Normal: relatos de experiência de parturientes e dos profissionais de saúde. Aletheia. v. 37, n. 1, p. 212-227, 2012.

REBESCO.D. B, DE SOUSA.W.C, DE LIMA.V. A, GRZELCZAK. M. T, FRASSON. A.C, MASCARENHAS. L. P. G, Ação do Exercício Físico na Gestação: um Estudo de Revisão. Arch Health Invest. (2016) 5(6):311-317, Paraná. Disponível em: <http://www.archhealthinvestigation.com.br/ArcHI/article/view/1707/pdf>Acessado em 15 de março de 2019.

Downloads

Publicado

2019-06-23

Edição

Seção

Artigos Originais